AGRF ACOMPANHA OBRAS NA MARIA NAZARÉTH

Na manhã desta sexta-feira (29), uma equipe da AGRF (Agência Reguladora e Fiscalizadora – DAEA), composta pelo Comissário Geral, Márcio Saito, e o Comissário Adjunto, Petrônio Lima, se dirigiu até a Rua Maria Nazareth Vilela, número 426, no Bairro Morada dos Nobres, para fiscalização das obras que foram realizadas ontem (28).

Anteriormente a GS Inima SAMAR foi ao local na quinta-feira passada (21), para a manutenção neste mesmo endereço, sendo detectados dois pontos de rompimento na rede de esgoto. O problema sessou por pouco tempo, pois moradores relatam que já no Sábado o esgoto voltou a extravasar na calçada.

Ontem (28) o mesmo grupo da Agência esteve acompanhando a movimentação da equipe da GS Inima SAMAR no local, onde abriram um buraco de mais de dois metros de profundidade para substituir a rede de esgoto antiga.

No dia de hoje (29), representantes da AGRF voltaram ao local e já foi percebido que a manutenção foi encerrada e a recuperação asfáltica já tinha sido feita.

AGRF REALIZA REUNIÃO PARA DEBATER SOBRE O projeto piloto de saneamento rural

Na manhã desta quarta-feira (27), representantes da AGRF-DAEA, representantes da concessionária GS Inima SAMAR e representantes da Associação dos Produtores Rurais da Divisa estiveram reunidos, a convite do secretário Marcelo Astolphi Mazzei (Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Relações do Trabalho) para tratar do projeto piloto de saneamento rural que deverá ser implantado na comunidade rural da Jacutinga.
 
O diretor técnico da SAMAR, Rondinaldo Lima explicou como surgiu a ideia do projeto a partir de uma demanda encaminhada pelo presidente da associação, Alberto Figueiredo da Silva que solicitou por intermédio da Agência Reguladora, a análise da qualidade da água do poço que atende aquela comunidade, à GS Inima SAMAR.
 
Diante do resultado da análise laboratorial que constatou a presença de patógenos, a Agência Reguladora juntamente com técnicos da concessionária visitaram in loco as instalações do poço e do reservatório e decidiram emergencialmente fornecer o hipoclorito de sódio para distribuição pela UBS e a SAMAR prontificou a instalar um dosador de cloro na entrada do reservatório. 
Ao constatar a presença de fossas negras próximas ao poço que abastece aquela comunidade e posteriormente algumas queixas de que o poço instalado já não atende a demanda de consumo, a GS Inima SAMAR elaborou um projeto de saneamento rural onde a própria comunidade faria a gestão do abastecimento e da coleta e tratamento de esgoto.
 
Na reunião foi apresentado um orçamento preliminar para perfuração e instalação da rede de água e numa segunda etapa, a instalação da rede  e de uma estação para tratamento de esgoto.
 
Parte dos recursos necessários serão pleiteados junto ao Comitê de Bacias do Baixo Tietê, com uma contrapartida da associação.
É um projeto piloto, portanto uma oportunidade para aprendizagem deste modelo de auto gestão comunitária. Se bem sucedido, poderá ser replicado em outras comunidades rurais.

pt_BRPortuguese